Martin Luther King Usaria LinkedIn E Não Facebook

Na Cleveland Avenue às seis da tarde encosta o ônibus e sobe a bordo uma pequena mulher afro-americana de 42 anos, óculos sem aro e casaco marrom, era Rosa Parks.

Era quinta-feira, 1° de dezembro de 1955, em Montgomery, Alabama. O ônibus estava lotado e, por lei, as primeiras quatro fileiras de assentos eram reservadas para passageiros brancos. A Área na qual os negros tinham permissão de sentar-se era no fundo e estava cheia. Por conta disso Rosa senta-se numa fileira do meio que era permitida tanto para passageiros negros quanto para os passageiros brancos.

Em um dado momento, o ônibus já estava com todas as fileiras cheias e tinha um passageiro branco em pé. O motorista para o ônibus e ordena para que todos os negros nas áreas que eram comuns se retirassem para que o passageiro branco se sentasse, três deles se retiraram mas Rosa Parks negou-se a sair. Naquele momento ela foi presa pela polícia por ir contra as leis de segregação. O que ninguém sabia ali é que por conta disso o movimento pelos direitos civis acaba de tomar um novo rumo.

Rosa Parks não é a primeira passageira negra a ser encarcerada por infringir as leis de segregação dos ônibus de Montgomery, e tampouco foi a única neste ano. E de acordo com Taylor Branch, historiador de direitos civis, não existiam muitos ativistas de verdade em Montgomey na época, as pessoas não organizavam protestos nem marchas. Os ativismos eram algo que aconteciam em tribunais. Não era algo que as pessoas comuns faziam. Então, por que o caso de Rosa Parks desencadeou em uma grande luta pelos direitos civis?

O Clima político estava mudando em Montgomery, mas isso não era suficiente. Aliás, Rosa era diferente das demais pessoas, ela era profundamente respeitada e inserida em sua comunidade. Portanto, quando foi presa, isso pôs em movimento uma série de hábitos locais e as pessoas mais próximas a ela incitaram um protesto inicial.

Catálogo de Organizações Civis e Sociais, na época, era dominado por centenas de pequenos grupos que formavam o tecido social da cidade. E nestes grupos Rosa Parks era altamente engajada e respeitada.

De modo geral, dizem os sociólogos, a maioria de nós tem amigos que são tendenciosamente parecidos conosco. Existe até aquela máxima que diz: “Você é a média das 5 pessoas com quem mais convive”. Esse definitivamente não era o caso de Rosa Parks. Suas amizades espalhavam-se pelas hierarquias sociais e econômicas de Montgomery. Ela tinha o que chamamos de Laços Fortes – Relacionamentos diretos – com dezenas de grupos de toda a cidade. E isso se tornou visível assim que Parks foi parar na cadeia.

A partir deste momento Rosa Parks foi resgatada da prisão mediante o pagamento de uma fiança. A partir disso, ela aceitara contestar sua prisão perante os tribunais. E começaram a imprimir folhetos dizendo: “Outra mulher negra foi detida e jogada na cadeia por se recusar a levantar de seu assento no ônibus para que uma pessoa branca sentasse, o caso da mulher será julgado na segunda-feira. Estamos, portanto, pedindo para que todos os negros deixem de pegar ônibus na segunda-feira, em protesto contra a prisão e o julgamento.”

Na Manhã Seguinte A Prisão De Rosa Parks

Estes panfletos já estavam sendo distribuídos nas comunidades mais influentes da cidade e muitas das pessoas que os distribuíam conheciam Parks pessoalmente, tinham sentado próximo a ela em uma igreja ou a visto em alguma reunião de voluntários e, portanto, a consideravam uma amiga. Por um instinto natural de amizade eles passam a apoiar a causa e entraram em ação imediatamente.

Ainda assim, muitos esperavam que isso fosse ser um evento pontual. Afinal, pequenos protestos nascem todos os dias no mundo inteiro, e quase todos acabam rapidamente. Ninguém tem amigos o suficiente para mudar o mundo. Entretanto, o boicote aos ônibus de Montgomery tornou-se uma ação disseminada na sociedade porque um senso de obrigação que mantinha a comunidade negra unida foi ativado logo após os amigos de Parks começaram a espalhar a notícia.

Pessoas que mal conheciam Rosa Parks decidiram participar devido à pura pressão social dos conhecidos – Uma influência conhecida como “O Poder dos Laços Fracos” -, que tornava difícil deixar de colaborar.

O Poder Dos Laços Fracos

MARTIN LUTHER KING USARIA O LINKEDIN E NAO O FACEBOOK 768x512 1

Vamos supor que você tenha o cargo de gestor em uma grande empresa. Você tem um amigo que também é gestor em outra empresa e vocês são bons amigos. Porém este seu amigo tem um outro amigo que está desempregado. Este amigo desempregado tem uma relação de laço fraco contigo.

Indo um pouco mais além, supondo que este amigo desempregado entre em contato contigo para pedir uma oportunidade de emprego na sua empresa tendenciosamente, por pressão, você se esforçará para recomendá-lo a empresa desde que isso não atrapalhe na sua carreira.

Uma pesquisa realizada na década de 60 por Mark Granoveter em Harvard chegou conclusão de que para se conseguir um emprego vale muito mais os conhecidos por laços fracos que os amigos com laços fortes, pois os laços fracos nos dão acesso a redes sociais às quais de um outro modo nós não pertencemos.

Lembre-se: Em média seus amigos são muito parecidos com você, ou seja, tem acesso às mesmas fontes de informações e oportunidades.

Bom, escrevi até aqui e ainda não falei nem de Martin Luther King e nem de LinkedIn, não é? Vou continuar a história por mais alguns parágrafos e você entenderá qual é a relação de Martin Luther King, Laços Fracos e o LinkedIn, ok?

Na manhã seguinte, logo após ter pago a fiança para que Rosa Parks saísse da prisão, Martin Luther King recebe uma ligação de E. D. Nixon. Nixon simplesmente relatou a prisão de Parks, como ela tinha sido arrastada para a cadeia por se recusar a ceder o assento, quais eram seus planos para lutar judicialmente e o boicote aos ônibus.

King havia chego em Montgomery apenas a um ano e era pastor na Dexter Avenue Baptist Church. Nixon pediu também a permissão para utilizar sua igreja para a reunião sobre o boicote naquela noite. King foi receoso, porém aceitou e foi recrutado para atuar como presidente da organização que surgira para coordenar o boicote.

Três dias após a prisão de Parks, os pastores negros da cidade – por influência de King e os outros membros da organização – Explicaram para as congregações de negros da cidade a importância do movimento. A mensagem era clara: “ficar olhando de fora seria constrangedor para qualquer congregado.”

Naquele mesmo dia, o jornal da cidade, o Advertiser, trazia um artigo sobre “uma reunião ‘ultra confidencial’ de negros de Montgomery que planejam um boicote aos ônibus da cidade na segunda-feira”. O repórter conseguira cópias de panfletos e afirmava no artigo que as partes negras da cidade estava cobertas por milhares de cópias e que se previa que todos os cidadãos negros iam participar.

Quando o artigo havia sido escrito, só os amigos de Parks, os pastores e os organizadores do boicote tinham-se comprometido publicamente com o protesto. Porém, depois que os moradores negros da cidade leram o jornal, eles assumiram, assim como os leitores brancos, que todos os outros já estavam participando.

Os Laços Fracos Da Cidade Estava Conectando Todo Mundo.

Na manhã de segunda-feira do boicote, King acordou antes de o sol nascer e tomou seu café. Sua mulher, Coretta, ficou sentada na janela da frente e esperou o primeiro ônibus passar. E o viu vazio, assim como o segundo, e os demais ônibus da cidade.

Havia funcionado.

Neste momento é possível perceber o poder dos laços fracos. Foi através desta relação que nasceu o movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos. E agora que você sabe a relação entre Martin Luther King e os laços fracos é importante entender como funciona o LinkedIn.

Assim como as empresas, as redes sociais também têm objetivos específicos. Por exemplo, o principal objetivo do Facebook é o de se relacionar com seus amigos, ou seja, seus laços fortes.

O principal objetivo do Instagram é o de se inspirar através de conteúdos visuais, ou seja, as pessoas entram no Instagram para se inspirar e não necessariamente para se relacionar com seus amigos próximos, como fazem no Facebook.

Qual É O Objetivo Do LinkedIn?

MARTIN LUTHER KING USARIA O LINKEDIN E NAO O FACEBOOK LINKEDIN 768x512 1

O principal objetivo do LinkedIn é o de promover Networking entre os players do mesmo mercado, levando sua mensagem para além das conexões de primeiro e segundo grau, que são seus laços fortes. O grande objetivo do LinkedIn é fazer com que você consiga ter acesso a informações que você não teria apenas pelas suas conexões diretas.

Portanto ele otimiza a entrega de conteúdo para suas conexões de terceiro grau, seus laços fracos. E vimos que sem ajuda dos laços fracos Martin Luther King não conseguiria levar este movimento adiante.

Aliás, você gostou deste conteúdo? Leve esta mensagem adiante!